Relógio de chaminé em bronze dourado com exuberante decoração rocaille de temática mitológica.
A peça é encimada pela figura de Neptuno, sentado sobre uma concha e empunhando firmemente o seu tridente. A concha é suportada por um par de sereias que ladeiam o mostrador central, sendo este ornamentado em todo o redor por folhagens e juncos. Na parte inferior dois cavalos marinhos montados por putti e um tritão soprando um corno, emergem das ondas revoltas do mar. Assenta sobre uma base de volutas, concheados e folhagem, ostentando ao centro uma cartela assimétrica de campo liso.
Uma etiqueta na base relógio indica que no ano de 1888 fazia parte do espólio do Palácio das Necessidades, na época habitado por D. Carlos e D. Amélia. Entre os anos de 1889 e 1895, terá sido tranferido para o Palácio da Ajuda e colocado na Sala do Despacho como o testemunha a aguarela pintada por Enrique Casanova (PNA, inv. 55450/9). Permanece actualmente na mesma sala.
Mostrador: numeração romana (horas) e árabe (minutos); ponteiros estilo Luís XV.
Maquinismo: modelo francês de Paris; corda para 15 dias; escape de âncora; suspensão em fio de seda; bate horas e meias horas em campainha em sistema de chaperon.