No primeiro plano, o retrato do Príncipe Regente D. João (futuro D. João VI), a corpo inteiro, de cabeleira branca e curta, trajando de gala. Ostenta ao peito a Insígnia doTosão de Ouro, a Grande Placa das Três Ordens Militares e a Placa da Ordem de Carlos III de Espanha. Ostenta ainda as Bandas da Ordem de Carlos III e a das Três Ordens Militares, rematada com o respectivo Grande Hábito. O Monarca aponta com a mão direita para uma mesa, onde se encontram o busto de sua mãe, a Rainha D. Maria I, um tinteiro, vários livros e papéis. Destes, destacam-se, do lado esquerdo, um conjunto de quatro, dos quais o segundo - que parece ser um projecto - contém uma uma inscrição de difícil leitura: "Carta demarc/ [...] de Portugal"; no último papel, pode ler-se: "Real Fabrica do Campo Pequeno". No centro da mesa, num maço de papéis atado com uma fita côr-de-rosa, lê-se: "Novas cultu / ras do Bra / zil Cravo / Pimenta / Canela". À esquerda do Príncipe, está um plinto em forma de coluna, decorado na base e no capitel com motivos neo-clássicos e, no fuste, com figuras humanas esculpidas; sobre ele, uma estátua de um "putto" sustentando uma cornucópia, em bronze. Ao lado do plinto, para trás, vê-se uma cadeira, sobre que assentam dois livros e uma capilha atada de azul, onde se pode ler: " Secretaria Da fazenda". O primeiro plano é separado do segundo por uma balaustrada e por uma coluna canelada, à direita, que, na parte superior, prolongando-se para o centro da composição, é tapada por um panejamento vermelho, franjado de ouro. No segundo plano, surge, à esquerda, um monumento constituído por três colunas dóricas, adossadas, historiadas em espiral, a que se encostam, na base e entre elas, duas estátuas. No topo do monumento, observa-se a figura de um guerreiro. À direita foi representada uma pirâmide, com toda a probabilidade a que decora o túmulo do Príncipe de Waldeck, no Cemitério Inglês, da autoria de Francisco Xavier Fabri. Um pouco para a direita e ligeiramente para trás, vêem-se umas ruínas clássicas - talvez as do Teatro Romano de Lisboa, que o mesmo Fabri desenharia. Ao fundo, num plano superior, está representado o Palácio da Ajuda, na versão de 1802, proposta por esse artista italiano.