Panos de porta armoriados encomendados pela Família Távora à China. Conhecidos como “Panos dos Távoras” por terem pertencido a esta família, os panos de porta foram-lhe confiscados pela Casa Real portuguesa quando o Marquês de Távora foi acusado de atentar contra a vida do rei D. José I.
Actualmente, as armas da Casa de Bragança - armas dos Bragança, não dos primogénitos mas dos que usam o apelido Portugal - sobrepõem o brasão original. Constituem um enigma heráldico porque não é suposto as armas dos Bragança terem as cruzes que aqui aparecem. O coronete é de marquês.
Deste conjunto, um pano exposto na sala na Sala do Corpo Diplomático do Palácio Nacional da Ajuda, conserva intacto o brasão da Casa de Távora com a respectiva divisa: QVASCVNQVE FINDIT [Trespassa quaisquer que sejam].